Revista Acontece Regional

Saiba como adaptar os ambientes da casa para idosos

Banheiros molhados, escadas, decoração com itens de vidro e pisos escorregadios representam principais riscos para a terceira idade

As pessoas de idade avançada correm mais riscos de quedas e acidentes. Entre esse grupo, a maioria das quedas acontece em casa, onde o indivíduo está mais confiante e mais familiarizado com o ambiente. Vários fatores contribuem para isso. O idoso frequentemente não só enxerga menos como se locomove com mais dificuldade – o enfraquecimento natural dos músculos e o surgimento de doenças como labirintite podem comprometer o equilíbrio.

Se você tem idosos em casa, uma reforma geral é recomendável para proteger a sua família. Mas, em muitos casos, uma adaptação mais simples – como reforçar a iluminação, aproveitando a luz natural ou investindo em lâmpadas mais fortes – já significa um grande reforço na segurança. Veja como isso pode ser feito em cada cômodo.

Banheiro: É o cômodo mais perigoso da casa para os idosos – a maioria das quedas acontece no banheiro. O ideal é optar por um piso antiderrapante e colocar barras de apoio no boxe e ao lado do vaso sanitário, para facilitar o processo de sentar e levantar. Tapetinhos não são seguros. Quando terminar o banho, o idoso deve se sentar para secar o pé, em vez de usar o tapetinho; se o tamanho do boxe permitir, coloque um banquinho firme para que a pessoa possa se apoiar ou sentar. Prefira torneiras e maçanetas na forma de alavanca – são mais fáceis de manusear que as circulares. As portas devem ter largura mínima de 80 cm, para permitir a passagem de andadores e cadeiras de rodas, e não podem ter trancas (isso facilita o acesso e o socorro). O banheiro sempre deve ficar no primeiro andar da casa.

Sala: Os móveis precisam ser firmes o suficiente para servir de apoio. Os assentos de poltronas e sofás devem ser firmes, com altura para que os dois pés se mantenham apoiados no chão; isso facilita o processo de sentar e levantar. Prefira cadeiras e poltronas com braços.

Cozinha: As bancadas e pias devem ser instaladas em uma altura entre 80 e 95 cm, geralmente, o que possibilita ao idoso manusear a comida ou lavar a louça sentado. Os armários também devem estar ao alcance dos braços – entre 50 e 150 cm de altura, o que evita que a pessoa tenha que se abaixar ou subir em escadas para alcançar os objetos.

Escadas: O ideal é que elas sejam usadas o menos possível. Corrimãos dos dois lados e sinalização do começo e do fim com luzes ou faixas fluorescentes no chão é o mais apropriado. Os corrimãos podem começar um pouco antes das escadas, para dar um apoio adicional.

Quarto: A dica de ficar com os pés no chão quando sentado também vale para a cama. Nada de tapetes, que podem provocar quedas. Se o piso for de madeira ou de outro material que exija polimento, o ideal é usar produto que não o deixe escorregadio.

Corredor: Deve ser amparado por barras de apoio e iluminação.

Áreas externas: Como as áreas de serviço e quintal ficam expostos à chuva, é indicado o uso de piso antiderrapante. Prefira manter os animais de estimação no quintal ou na varanda para evitar sustos e tropeços.

Decoração: Na hora de decorar uma casa onde moram idosos, é interessante evitar os apetrechos desnecessários que representam obstáculos, como vasos e esculturas. Evite qualquer acessório que possa resultar em quedas, como tapetes. Retire dos cômodos objetos perigosos, como itens de vidro. Quando o morador idoso possui Alzheimer, não é recomendado usar espelhos na decoração, porque isso pode causar alterações comportamentais.

Compartilhe isso:

Adicionar comentário

http://www.faal.com.br